domingo, 27 de novembro de 2016

Bruxa

Noite. Conjuro. Feitiço.
Sangue. Amor. Corpos.
Danço freneticamente.
Chamo por ti a cada passo.
O fogo me alimenta.
A água me apazigua.
A terra me fortalece.
E o éter...
Descubra...
Atreva-se.
Sinto o pulsar dos mundos.
No balanço dos meus quadris.
Não me venha com migalhas.
A fera em mim quer saciedade.
Meu gozo é intenso.
Então, nada além disso pode me satisfazer.
Boca, mãos, peito...
Vem dançar comigo.
Deixa que te envolva em minhas brasas.
Que te inquiete com meus gemidos.
Um passo a frente.
Outro para trás.
Bocas unidas.
Arrepios...
Dedos que apertam e soltam.
Te convido para entrar
No meu jardim secreto.
Onde pulso indo em direção a loucura.
Ouço teu grito e me delicio.
Gemo em teu ouvido...
Enquanto te esvais dentro de mim.
Os dedos percorrem tuas costas...
Um beijo forte...
Um novo gozo...
Viro-me de costas...
Um convite...
Aceitas e sinto meus seios
serem esmagados e tua rigidez.
A carne cede, o desejo se espalha.
E novamente o fogo se espalha.
Alcançamos o pináculo...
Novamente.
Tu escorres de mim.
O líquido do amor nos satisfaz.
Ali no chão de terra batida.
Saudamos os Deuses.
Os Antigos.
E somos saudados por eles.
Aconchegada em teu peito.
Ainda sentindo nosso cheiro e gosto.
Adormecemos...
Com a Lua e as estrelas
como nossas testemunhas.

Nenhum comentário: