domingo, 7 de dezembro de 2014

Sou...



Alguns dizem que sou sombria.
Outros que sou ingênua.
E outros ainda que sou insana.
Não me enquadro em nada do que todos esses falam.
Sou eu, sem mais nem menos.
Imperfeita.
Um vulcão adormecido.
Um lago sereno mas, admito, perigoso.
Gosto da noite, da lua e das estrelas.
Gosto do gozo que sinto em alguns momentos.
Parcos momentos, roubados e
sentidos com tremores a percorrem meu corpo.
Admiro a luz do dia quando minha alma clama por objetividade.
A madrugada me transforma em loba, caça e caçadora.
Brinco com o tempo como menina que ainda gosta de pega pega.
Desafio a morte brincando de esconde esconde.
Sorrio e choro com a mesma intensidade.
Selvagem com quem pode me aguentar.
Calada quando sei que não irão me entender.
Sarcástica sempre que me querem por baixo.
Muito embora, também aprecie essa posição.
Rio de mim mesma. 
Xingo quando sinto vontade.
Entrego-me inteira e espero o mesmo do outro.
Não gosto de nada pela metade.
E sinceramente talvez esse seja o meu maior defeito.
E não nasci para ser segunda opção de ninguém!!!
Se me quer, me quer e terá tudo o que posso oferecer.
Mas ao final, me vejo sempre sozinha...
Embora doa, prefiro estar só do que pela metade.
Não gosto de restos, ninguém gosta.
Amo com uma tal intensidade,
que pareço estar na beira do abismo.
Poucos conseguem me ver ou entender.
Na verdade aprecio isso.
Sou enigma e resposta.
Basta saber como estar e permanecer em meus braços.
Não imploro, não recuso.
Somente me resguardo, para quem merece.
E assim passam as noites e os dias....

Nenhum comentário: