segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Confiar

É tão difícil confiar em alguém. Demora-se um bom tempo, tentando adivinhar o que o outro está querendo ou o que pretende. Então um belo dia simplesmente a confiança se implanta no coração. E sem notar conta ao seu escolhido seus segredos, seu podres, seus defeitos, dissabores e tudo o que está trancafiado em seu ser. Você se entrega de corpo e alma. Se deixa levar, vai abrindo mais e mais espaço para que a pessoa se instale dentro da sua vida e do seu coração. Engraçado como as coisas acontecem, sem premeditação ou jogos, somente acontecem. A vida vai seguindo seu curso. Como nem tudo são rosas, por vezes há discussões e também partidas. As discussões quando os dois querem há como serem solucionadas, tudo é questão de ouvir e falar, compartilhar e por vezes relevar atitudes ou a falta delas. Assim funciona a confiança e o amor também. Já as partidas, bem elas tendem a deixar alguém machucado e sem chão. Mas sabe são coisas da vida. Ninguém tem de permanecer onde não quer ou onde não se sente bem. Admito que dói muito sim, mas sei que cada um de nós tem seu tempo e seu modo de encarar a vida.  Só que ao me recordar das conversas e promessas meu coração idiota ainda dói. Permitir que alguém ultrapasse minhas barreiras é um processo demorado e de certa forma angustiante. Explico porque, não sou fria como muitas vezes pensas. Sou melhor ao vivo e a cores, com o toque e com meu jeito meio louco de agir. Falo sempre o que penso, o que na verdade não é bom. As pessoas tendem a julgar, a ter uma imagem de nós que muitas vezes não é real. Palavras são entendidas da forma que se quer e não como o outro realmente as quis dizer. Há silêncios que são piores do que um ponto final em qualquer relacionamento. Lidar com a rejeição não é tarefa fácil para ninguém. Mas lidar com um silêncio denso e tenso é assustador e faz sangrar a alma. Eu acredito que tudo pode ser resolvido com uma conversa franca e honesta mas, talvez eu só queira falar que amo você. Então de que adiantaria não é? Insistir em algo que o outro não quer, não vai trazer de volta. Ver você passando por aí sem nem ao menos um oi, é demais pra mim. Não importa se achares que sou dramática, também és. E pior não admites. Confiar e amar alguém é no final das contas correr riscos. Riscos que vão marcando a alma. Não nego que meu medo está acabando comigo. Mas não sei o que fazer. Ver você em todos os lugares, ouvir tua voz em minha mente e não poder estar contigo me faz sentir como se eu não estivesse aqui ou ali. E agora estou em um tipo de limbo... Tudo por que? Sinceramente eu não sei, só me sinto perdida e com medo. Onde está a mão estendida? Não a vejo em lugar algum. Somente o vazio me responde... 

Nenhum comentário: