segunda-feira, 4 de junho de 2012

Submissa

Ok! Não entendo mais nada, definitivamente! Devo estar com algum problema para entender palavras, gestos e silêncios. Desaprendi. Perdi algo em algum lugar. E pior não sei como encontrar. Meu copo não está cheio e nem vazio. Está na metade. E estou cansada de ser pela metade. Mas, acima de tudo cansei das mentiras, das hipocrisias, das tentativas, dessa ânsia que habita meu ser. Que me deixa desprotegida e fraca. Cansei de me preocupar, de ser carinhosa, de ser presente e de nada acontecer. Chego a conclusão que devo estar fora de lugar, que o tempo passou e só sobrou uma casca velha que pode ser jogada fora cada vez que algo novo e melhor apareça. Cansei. Não sei se quero mais estar sempre pronta para o rejeição. Embora ela faça parte da vida. Nem sei se posso suportar me importar com alguém e simplesmente assistir esse alguém ir em outra direção. E isso vale para tudo em minha vida, dessa vez não estou me restringindo ao contexto BDSM. Ser sensível demais, intensa demais, acarreta problemas assim. Nunca é nada com o outro, somente com você mesmo. O outro só pode te atingir quando você assim permite. Pois bem, não serei mais atingida por essas tempestades avassaladoras que destroçam meu espírito. Vergarei como o milharal no campo e assim vou sobreviver. Submissa tem personalidade sim! E sabem por que? Sem isso fatalmente elas quebrariam, ruíram. Alguns dirão: Submissa só tem de obedecer, só servir, só ser castigada e todo o bla bla bla. Minha resposta muito sincera:  Tudo isso é a pura verdade mas a submissa só pode assim se portar quando ela pertence, quando tem quem a guie, quem a ensine, quem a castigue e todo o resto. Então cabe a pergunta: E quando a submissa está por sua conta e risco? Simples ela tem de manter os pés no chão, saber ou intuir como se portar, como lidar com investidas. E mais tem de aprender a duras penas a diferenciar. Pensam vocês que seja algo tão simplório assim? Garanto que não é! A submissa só é feliz e plena quando a entrega acontece. Quando ela passa a pertencer, seja como peça, cadela ou o raio que queiram. Mas enquanto ela desbrava essa selva, tem sim de mostrar que sabe o que quer, sabe quem é para não sucumbir e se perder em definitivo. É um processo por vezes doloroso. Desgastante mas que em última análise vale a pena. Porque algumas no final encontrão o que buscam.Efetivarão sua entrega para o ser que é  o mais importante, por quem respiram, anseiam, se descabelam... O DONO. Sem ele a vida é uma sucessão de erros, tropeços e desvios... Vou ficando por aqui. Acho que escrevi demais já.

3 comentários:

{princess kitty}龍戦士 disse...

Oi querida!

Perfeita as tuas reflexões, essa e a anterior. Sei como é isso, tem horas que dá um cansaço, um desespero... mas temos que seguir em frente, e claro, SEMPRE mantendo a personalidade, como você bem disse, quando se está sozinha temos de aprender a nos defender e a nos cuidar, só assim, conseguiremos encontrar aquele que irá ter a nossa entrega de verdade.

Hoje estou bem com meu Dono, há 2 anos e meio já, mas antes disso, foi uma longa caminhada, com erros, decepções, mas aprendizado. E foi bom, assim aprendi o que eu queria e buscava, até finalmente encontrar.

Não desanime, e você não está errada não, viu?

Miaubeijos repletos de carinho =^.^=

Ro Manne disse...

Erra quem pensa que a submissa é fraca e o dominador forte. Quem segura o chicote pode esconder sua insegurança atrás do jogo de comandar e pode parar quando quer. Submeter-se, ao contrário, é estar nu no deserto e só quem tem grande poder passa por isso e sobrevive pra contar.

São os deslocados que podem olhar o mundo de fora e contar a ele quem ele é. Seja feliz por parecer desajustada... e siga em frente, sempre firme, na submissão ou na vida.

Um abraço.

Yasmin Sub disse...

Kitty e Ro Manne

Obrigada primeiro por ler e depois por entenderem meu ponto de vista.

Admito que as vezes dá vontade de mandar tudo pelos ares...

Mas o desejo de me submeter, de pertencer é maior...

Então vou ficando, lidando comigo e com os outros rsrs

Beijos

Yasmin