segunda-feira, 21 de maio de 2012

Pensamentos desencontrados

Muito se fala em confraternização no meio. Em festas e encontros. Há de todos os tipos. Estive e estou afastada do meio por motivos pessoais e também por andar sem paciência para determinadas mesuras que ao meu ver não deveriam existir. Estive já tem um tempo em um encontro com meus pares. Onde teoricamente eu deveria ter me sentido "em casa", à vontade, aceita. Certo? Infelizmente errado. Não direi onde foi o encontro porque penso não caber aqui. Mas o que vi ali foi somente egos e mais egos. Pessoas se esforçando para parecerem algo. Uma luta feroz dentro delas mesmas. Um ambiente estranho e por vezes até ridículo. Não vi o BDSM como eu conhecia e olha que não sou tão conhecedora assim. Submissas que não se apresentavam como deveriam. Dominadores que mais se pareciam com os baunilhas. Nada contra o mundo baunilha, até porque nós existimos nele. O que salvou a noite pelo menos ao meu ver foram algumas "cenas". Estou chegando a conclusão que não faço mais parte desse meio. E as pessoas não se aproximam, não conversam. Simplesmente te ignoram. É até engraçado de observar. Os notórios são cercados por várias pessoas que fazem de tudo para serem notadas. Com isso o ciclo vicioso cresce. A sensação de poder expressa por posturas e gestos fica latente. Divirto-me com isso. Sou observadora por natureza. Então a noite me rendeu muito no que pensar. Levei um tempão para decidir escrever sobre essa incursão. Até amadurecer as imagens que tinha em minha tela mental. Talvez a ida a esse encontro tenha exercido em mim um tipo de detonador que está me mantendo afastada do meio. Pensando aqui, porque deveria gastar meu tempo, meu dinheiro com pessoas que não se dão ao trabalho de expandir seus círculos de amizade? Ainda bem que antes de me aventurar estive com pessoas amigas o que na minha singela opinião salvou a noite. No meio se reclama muita da hipocrisia e da "moralidade",  estou rindo aqui, me deparei justamente com essas duas ali plantadas e enraizadas dentro de um contexto SM! Claro que todos temos preferências. Que não gostamos de todo mundo! Não há como negar, afinal somos humanos! Mas a mudança das redes sociais para a realidade é drástica. Todas aquelas frases elaboradas, bonitas e corretas caem por terra quando estamos inseridos em um ambiente concreto. Alguns se esforçam para aparentar aquela delicadeza que se lê mas sendo muito sincera em sua grande maioria falham. Não há comunicação e sim correria para se aparecer em fotos que comprovam que a pessoa esteve lá ou não. Na verdade me parece algo como aceitação. Ou talvez eu que esteja sendo muito chata, não sei bem. Mas tudo me pareceu muito superficial. E mais não me sentir inserida dentro de um contexto BDSM me cortou o tesão. O que mais me pareceu na realidade era que todos, inclusive eu, éramos pessoas perdidas buscando algo que claramente não estava naquele ambiente. Saí de lá com um gosto amargo na boca e com um travo na garganta. Aí me perguntei se não estava na hora de jogar a toalha e sair de vez do ringue. Só tem um pequeno problema. O que farei com esses desejos que fazem meu corpo vibrar, essas vontades que somente um Dominador pode domar? Sinceramente não sei. E isso anda me cansando. Mas por enquanto não quero ir a um encontro desses de novo... 

Um comentário:

DOBERMANN disse...

excelente trabalho, gostei muito saudds de ti, bjsss