sábado, 10 de setembro de 2011

Amigo??!! (escrita em 16/08/2011)

Tenho tanto para contar, extravazar e compartilhar, mas na maior parte do tempo prefiro ouvi-lo falar de sua vida. Dos autos e baixos. Não nego que me divirto horrores, dou muita risada. Uma vez chorei contando alguns alguns episódios da minha vida pra ele, se percebeu, fingiu que não e depois estávamos rindo de alguma peripécia dele ou minha, mas a tristeza ficou ali rondando. Mesmo assim quase sempre rio muito com ele. É bom ter um amigo que nos ouça e nos faça rir. Melhor ainda quando esse amigo nos permite fantasiar e se insere no contexto. As vezes extrapolo e literalmente caio de quatro. Quando percebo isso dou vários passos para trás. E me lembro que ele é um sonho bom, um segredo que deve ficar guardado. Enquanto escrevo ainda ouço sua voz e sua risada. Lembro as sacanagens ditas e desejadas, aí me digo: Você tem de tomar cuidado. Ele é amigo e nada além disso, por mais que os desejos de ambos se encaminhem para um beco sem saída. Porque é assim que lidamos com tudo isso. Não nego que fico triste ao constatar que não iremos em frente, mas ao mesmo tempo, lá no fundo, existe uma ínfima esperança de que iremos sim. Então me policio. E quando faço isso ele diz que estou ácida. Aí não resisto e entro de novo na brincadeira de gato e rato. E o rato que sou eu, sempre acaba se ferrando. Temos vidas bem diferentes ou não? E isso importa? Sim importa, e eu sei disso perfeitamente então, mesmo desejando, tendo uma vontade enorme dele, como nunca senti antes, sei que devo me manter como estamos, numa distância fixada e mantida. Mesmo querendo dar a ele tudo que tenho não dou um passo adiante. E quando faço isso, corro de volta para a segurança. Pergunto: Segurança pra quem? Sei a resposta: Ele. Não quero vê-lo machucado ou magoado, não quero perder o que não tenho. Então pairo como uma névoa por perto dele sem poder ser tocada mas, sabendo que ele me sente...

Nenhum comentário: