quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Sombrio



Escritos antigos,

quadros sobre o mar

e a noite.

Casa fechada,

silêncio e imobilidade.

Estou aqui sem outro lugar,

pensando e relembrando

as eras felizes quando

tocava teu corpo e me sintia completo.

Sem precisar de mais nada

que não fosse tua energia vital

que me davas de boa vontade.

E depois con delicadeza

e sutileza te devolvia a tua

e a minha energia,

então te via mais resplandecente

que anteriormente.

Assim fui eu feliz a cada por do sol.

Quando via teus olhos

que me transmitiam a beleza

do dia que eu não podia mais sentir.

Em troca te dava meu amor e minha força.

Hoje espero que voltes aos meus braços

e meu corpo possa revigorar

o teu por longas noites,

pela eternidade...

Nenhum comentário: