quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Eterno






Madrugada, teu corpo saciado



meu ser se aconchega mais



querendo roubar teu calor.



Os dedos brincam com teus cabelos,



me vejo rendido.



Não tenho e nem quero



força para me afastar.



A entrega de teu corpo enche



meu ser de mais e mais vontades.



Ao sentir tuas pernas entrelaçadas as minhas,



um vulcão explode dentro de mim.



Tomo teu corpo,



sou teu dono,



te domo,



te amordaço,



uso o chicote em tuas costas



e me delicio com tuas lágrimas



e teu silêncio.



Te levo pra cama e



te possuo das formas mais inusitadas.



Ouço teu grito de prazer seguido do meu.



Aí sim me sinto vivo e completo.



Meu lugar é aqui



entre teus lençóis,



entre tuas coxas,



sentindo teu sexo



me prender e expulsar...



Revelo meu ser verdadeiro pra você



aqui entre essas paredes que nada significam.



Sou vampiro,



sou homem,



sou animal,



sou teu dono



e acima de tudo sou o ser



que vai te amar mesmo



se a eternidade não existir,



seu Deus pirar e o Diabo virar santo.



Serei teu amado e amante,



mesmo se o sol e a lua



sumirem entre as outras estrelas.



Porque amando você eu sou mais Eu,



não uma metade de qualquer ser.



Não tenha medo se entregue a mim,



pois eu sou teu



desde que aparecemos



neste universo maluco e esquizofrênico.

Nenhum comentário: