quarta-feira, 19 de junho de 2013

Devolva meu coração ou me dê o seu!


Da minha janela vejo mais um dia surgindo. Minha mente está muito longe daqui assim como meu coração. São muitos quilômetros. Por favor devolva meu coração! Meus pensamentos andam mais claros agora, estranho minha resolução, mesmo assim sigo em frente. Se por acaso me ouvir sussurrar não se assuste, só devolva meu coração. Admito que fugir seria mais simples e talvez mais eficaz. Na verdade seria pura covardia, admito isso também. Só que agora decidi fincar pé e pagar para ver no que vai dar. Sinto o coração sobressaltado. Batimentos irregulares, intensos e sem ritmo. Tenho conseguido manter a serenidade o que não é fácil, ainda mais convivendo com alguém que tem o dom de por vezes entender tudo o que falo ou penso e outras vezes entender tudo, absolutamente tudo errado. O mais engraçado disso tudo é que hoje senti algo que não sentia fazia muito tempo, ciúmes. Não é bom e nem gostoso sentir isso mas, acontece. Então olhei ao redor e falei para mim mesma: Respire profunda e pausadamente, que isso passa. Tive que fazer um esforço enorme mas deu certo. Conversar seriamente faz bem dentro de uma relação, seja ela de amizade ou algo mais. Embora acredite que não exista um casal onde a amizade não se faça presente. Mas gosto de brincar, gosto de rir e de fazer rir também. Há momento para tudo isso dentro de um relacionamento. Conversas sérias servem para aparar as arestas entre os pares. Mas rir e sorrir nos faz bem e também faz com que acreditemos no amanhã. Todos dizem que só existe um caminho, o caminho certo. Penso que existe a escolha de trilhar um caminho em conjunto. Superando dificuldades. Esforçando-se para que se caminhe na mesma direção. Ah sim! Paira uma pergunta sempre entre nós. Será que ela está inteira aqui? Respondendo: Estou. Não vivo pela metade. Não fico meio apaixonada. Não sinto meia amizade. Comigo é sempre tudo ou nada. Essa coisa morna e em cima do muro, não é minha cara muito embora penses que seja. Mas poderias devolver-me meu coração? Sou frágil. Embora não quebre com facilidade. A vida me ensinou a cair e levantar. Se prestar atenção verá que sou feita de remendos. Então quando sinto que podes ir embora, é claro que vou recuar. Sabe por que? Porque dói. Uma dor tão forte que parece que meu coração não irá aguentar. Nossos períodos de silêncio são permeados de sorrisos, desejos e por vezes de um toque de ciúmes. Em nosso mundo me sinto aconchegada e protegida. Sinto como se estivesse em casa. Onde não é necessário usar máscaras ou fantasias. As vezes devo deixar te um tanto confuso, bravo e coisas assim. Mas acontece que tudo isso são sentimentos inseridos dentro de uma relação. Também sinto isso e muito mais. Devolva meu coração! Ou me dê o seu!! Essa seria uma troca justa. E nada me faria mais feliz. Tem sido uma descoberta e tanto, me ver por outros olhos. Vivo me surpreendendo e com medo de que seus olhos simplesmente vejam o que querem. Muitas vezes fazemos isso e nem percebemos. Desejo ardentemente que não seja esse o caso. Estou inteira e entregue a essa relação. Disposta a simplesmente caminhar junto contigo e deixar que nossos destinos se fundam. Mas se por algum acontecimento seu desejo passar a ser diferente do meu, então por favor: Devolva meu coração. Se esse não for o caso então: Dá-me seu coração! Agora que a manhã está beirando minha janela, vou dormir... Tendo ainda você entranhado em meus pesamentos...

Um comentário:

FaLcoN disse...

Bom,tive uma vida sofrida e sempre fiel as minhas amizades.O que eu sinto sempre compartilho com o próximo de minha escolha,no caso hoje em dia,este é vc.Numa relação procuro ter sempre seriedade e honestidade toda vida ,sendo assim minha segurança tb será a do próximo.Tenho tb um instinto,uma perceção forte para detectar coisas,posso até estar equivocado mais relato sempre ao meu parceiro fiel.Estou feliz em poder compartilhar meus dias junto ao seu e pretendo continuar assim!
Um beijo com carinho do Leandro.