sábado, 28 de julho de 2012

Pertencer



Dia 26 foi meu aniversário. Estive com alguns amigos e me diverti muito. Ao chegar em casa me peguei pensando como as coisas são por vezes inesperadas. E como teimamos em fazer uma ideia do que não conhecemos, digo isso no geral e não somente dentro do BDSM. Chegar aos 42 me dá mais liberdade em falar o que penso ou sinto. Embora sempre tenha tentado fazer isso. Não tem muito tempo me coloquei em xeque quanto a minha submissão. E não foi culpa do outro. Há momentos em que nos questionamos mesmo. Há momentos em que não sabemos se vamos continuar trilhando esse ou aquele caminho. E não foi a primeira vez que isso me aconteceu. Claro que num primeiro momento surtei, fui amparada por amigos maravilhosos que ouviram minhas queixas e murmúrios... Depois de passada essa fase, pensei, agora ferrou, não vou pertencer a ninguém mais mesmo. Admito que sou chata, exigente, que reclamos muito como alguns amigos dizem. Mas é porque sou intensa demais e não consigo pensar em algo meio frio ou meio quente, muito menos morno. Ou é quente ou não é. Ou me entrego ou não. Essa coisa de talvez! Não existe. Se rolar química, se rolar tesão, meio caminho andado. Pode ser que sim, pode ser que não! Explico meu ponto. De que adianta rolar química e sexo, se depois não vai acontecer a relação? Não sou contra os chamados test-drivers, sou contra uma esperança que por vezes nasce no peito da submissa. Talvez por isso eu tenha me colocado em xeque. Hoje? Sendo bem realista e racional. Passou, não ficou nenhuma marca. Mas me ensinou a me olhar de novo. E entender que submissão pra mim é tudo ou nada. Ou entro de cabeça ou estou fora. Ou sou eu ou não sou nada. Alguns dirão que isso não é certo. Não me importo. Sou assim. Preciso pertencer de verdade. Não preciso usar uma coleira virtual ou não pra dizer aos outros que ou a quem pertenço. Isso precisa estar em mim vinte e quatro horas por dia. Fazer parte do meu dia a dia. Estar entranhado em mim de tal maneira que ao ir dormir meu último pensamento seja dele e ao acordar o primeiro também seja direcionado a esse ser....

Um comentário:

Intimo e Sigiloso disse...

Muito bom ...

Tenho uma escravinha estou iniciando ela agora... ela dorme e acorda pensando em mim e no que farei com ele no dia!

Curti!

http://intimoesigiloso.blogspot.com