quarta-feira, 4 de abril de 2012

Nós


Mais uma noite.
Será que vou te ver?
Será que vou sentir
teu corpo no meu?
Que insanidade é essa?
Que desejo imenso
carrego no peito?
Como isso acontece e por que?
Perguntas sem respostas.
Anseio por ti todas as noites.
Depois fico a me dizer
são somente sonhos.
Mas na verdade
é muito mais que isso.
Há um encontro de energias,
uma reunião de almas.
O que me perturba por vezes
é o que será ELE?
Como entra em meus sonhos?
Como me encontra no astral?
E mais será que não sou
eu quem o procura?
Quem o busca
em todos os universos?
Sinto uma necessidade
tão grande dele,
será que não
ultrapassei limites?
Mas se isso acontecesse
eu teria sentido.
De alguma forma seria
repelida,
banida
ou coisa assim.
E isso nunca ocorreu.
E muitas vezes
não o estou buscando,
estou indo para
um outro caminho
e me deparo
com esse SER.
Não resisto ao ELE.
E não quero resistir.
Adoro sentir seu toque.
Seus beijos.
Seu corpo.
Seu membro.
Então porque me afastaria?
ELE pode ser um Incubus
e mesmo assim eu
não me afastaria dele.
Aliás provavelmente pediria
que me ensinasse
mais truques sexuais.
E me perderia
entre seus braços.
Se ELE fosse um Vampiro,
bem tentaria aprender
sobre a imortalidade
e a sexualidade
que é inerente a raça.
Se fosse um Anjo,
levando-se em conta
que ELE teria um sexo,
pediria que me levasse
ao paraíso do êxtase
sem freios,
e me mostrasse suas asas
enquanto nos deliciássemos
no corpo um do outro.
Se fosse um Espírito,
que pudesse avivar
meu desejo e fogo
todas as vezes em
que nos tocássemos.
Mas não sei o que ELE é!
Somente o sinto,
o tempo inteiro
mesmo quando caminho
pelas ruas apressada.
Por vezes já me assustei,
pensando estar
sendo seguida ou coisa assim,
parando e olhado
para trás percebendo
que não havia nada no local.
Já o questionei
sobre sua natureza
e ELE sorri e me beija.
Ou então me abraça
por trás e me esqueço
do que falava.
Já o xinguei,
mandei embora
e o desafiei
e ELE somente ri.
Como se não levasse
em conta os meus ataques.
A noite sou outra mulher,
me entrego a todos
os meus desejos,
minhas taras
e quem sabe
aos meus pecados
e me liberto.
Quando ELE me possui
sou fêmea,
sou mulher e
sou inteiramente dele.
Nada importa.
Só nossos corpos entrelaçados.
Nossos desejos satisfeitos,
nossos olhos fixos um no outro.
Tudo a nossa volta
perde a realidade.
Nada parece existir.
É como se fôssemos
o alfa e o ômega.
Talvez por isso
o amor que sinto por ELE
seja algo tão
premente em mim,
tão intenso.
Essa entrega é nossa,
sempre perpetuada
através dos tempos.
Eu o conheço embora
não saiba o que ELE seja.
Eu o sinto.
E sou sentida
em toda a minha amplidão.
Nos fundimos numa alquimia
conhecida somente por nós.
E nos reconhecemos de imediato.
ELE sabe quando preciso
somente de seus carinhos,
de seus beijos
que beiram a inocência.
Após esses encontros
me sinto refeita para
enfrentar meus dias tristes.
E quando a tristeza é imensa
ELE me salva
por vezes
de mim mesma.
Então não importa muito
o que seja
ou a qual raça pertença,
porque em todos
os instantes
nos pertencemos
um ao outro.
E é isso que vale...
Nos pertencemos! 

3 comentários:

☠Neith War☠ disse...

Perfeito!!!!
Me lembrou a música de Darzamat...

"...E eu sinto prazer
Um pouco de vertigem
Cansaço, frieza
Extrema excitação

Agora eu sou sua lua
Suas estrelas , seu amanhecer
Nos estamos ouvindo a musica
De dentro do silêncio..."

La Rosa Carla disse...

Acho que ando ouvindo muito a música que vem do silêncio.....

Demais mesmo!!!!

Anônimo disse...

me add msn


izabellakiss@hotmail.com


israel


querote falar
agora