sexta-feira, 2 de março de 2012

Perguntas

Já se confrontou com a seus próprios desejos? Aqueles que são negados veementemente?
Aqueles considerados pecaminosos ou sujos demais para serem explicitados?
Confronto-me com eles todos os dias.
Chega a ser doloroso, não o fato de reconhecê-los e sim o de não poder satisfazê-los. As vezes me permito vaguear em minhas entranhas, para não perder o foco do que desejo.
Para não esquecer o porque necessito, isso mesmo necessito, entregar minha submissão a alguém.
Ah! Muitos dirão, ela só quer sexo, só precisa de alguém que consiga submetê-la.
Não perderia meu precioso tempo explicando a esses seres que não é somente isso, mas hoje abro uma exceção, não por conta deles, mas por mim mesma. Quero exemplificar o que é essa busca, essa necessidade, esse desejo que entorpece e desperta meu ser.
A submissa, falando exclusivamente de mim, busca uma relação harmoniosa de corpo e alma. Nada além disso pode me satisfazer.
Como posso entregar meu corpo para que seja dominado, abusado e usado se não estiver plenamente consciente de que o outro, entende meus motivos e anseios?
De que mesmo estando do outro lado do chicote, como se diz, perceberá que quem se posta de joelhos e olhos baixos é um ser complexo e dual?
Aos que pensam que submissa é menor ou a menosprezam, devo dizer que não conhecem esse tipo de mulher.
Desconhecem como é difícil e dolorosa essa estrada escolhida. Nem podem imaginar a guerra feroz que essa mulher travou consigo própria. E muitas não conseguem vencer. As que o fazem, saem do casulo como a mais bela borboleta.
Uma relação SM quando levada a sério traz muito prazer, dor, amor, carinho, paixão, cuidado, confiança, descobrimento, superação de limites e tantas outras coisas que fica difícil mensurar em uma simples postagem.
Infelizmente o contrário também é verdadeiro. Muitas saem completamente desestruturadas, magoadas e seriamente feridas psicologicamente falando.
Falo isso porque já vivi os dois lados dessa moeda. E sinceramente levei um bom tempo para conseguir me desintoxicar.
Consegui porque meus desejos são maiores e mais profundos do que eu mesma pensava. Os usei como uma tábua de salvação.
Então hoje para mim é natural remexer nos meus monstros e desejos de frente, de cara limpa.
E não me surpreender tanto ao verificar que eles só crescem. E que minha busca fica a cada dia mais elaborada e rebuscada.
Porque o que quero nem metade está descrito aqui. Aqui só estão os devaneios desconexos de uma mente inebriada de desejos e vontades... 







4 comentários:

princess kitty disse...

Olá querida!

Me identifiquei muito com o seu texto, acho que todas que temos esses desejos as vezes somos julgadas e interpretadas erroneamente, o desejo de ser posse, da entrega, é algo além que é dificil definir em palavras. Mas como você mesma disse temos que nos confrontar com nós mesmas e seguir em frente nas nossas buscas. Ótima análise!

Miaubeijos com carinho =^.^=

Yasmin Sub disse...

Que bom que gostou Kitty, faço muito isso, me analiso demais. Mas sinto que vale a pena a cada vez que me deparo comigo mesma!!!

E descubro que meus desejos e vontades permanecem as mesmas!!!

Beijos

flor de cristal disse...

oi yasmin, estive lendo vc aqui e adorei pq cada vez que nos alto analisarmos será um caminho curto para sermos cada dia mais feliz!

Alias ando fazendo muito isso nestes últimos dias...pisc*

Vc escreve bem demais sabia yasmin?

✿ flor de cristal

Yasmin Sub disse...

Obrigada flor de cristal!

Na verdade o blog é um reflexo dos medos, desejos e experiências já vividas!!!

Beijos