sábado, 6 de agosto de 2011

Sonho

As vezes, aliás quase sempre, penso em desistir, largar mão. Ir embora e não me lembrar mais disso tudo. Riscar da minha agenda, excluir do celular. Deletar o perfil nas redes sociais. Juro que tento, mas algo maior que eu, mais resistente, mais forte e talvez mais irracional não deixa. Então se rebela e toma à frente. Aí fico muda por saber que no fundo esse meu lado tem razão. De que adiantaria me afastar? Se meu desejo mais profundo, mais intenso está envolvido por esse meio. Como me acostumar a não ter mais as cordas em meu corpo, a vela pingando, os clamps machucando os bicos dos seios? E acima disso tudo: A sensação do pertencimento? Como viver sem ela? Sinto-me triste e perdida. Silencio a mim mesma. Por vezes penso que não encontrarei o Dominador, que Ele já passou e eu não vi. Ou o que é pior. Ele se apaixonou por alguém e não quer ou não precisa mais viver esse lado dissociado do que é. A submissa sempre se apaixona. Não há como não acontecer. Seria bem mais simples se fosse somente sexo. Mas não é. A entrega se dá através da alma, do coração e por último do corpo dela. Claro que o corpo é fundamental. Afinal ele é o instrumento de prazer para o Dominador. Mas um corpo é só um corpo sem paixão, sem a química que faz tudo funcionar. A química que resisti ao chicote, ao tapa na cara e por incrível que pareça pede mais e mais. Sem isso inevitavelmente eles terão somente uma sessão meia boca. E alguém sairá machucado ou pensando e sentindo que faltou algo. Faltou aquele estalo, aqule cheiro.. Faltou... Ainda sonho, desejo pertencer ao Dominador que explorará todo meu ser. Que irá buscar no meu mais profundo abismo a submissa que sou. Que enxergará todo o esplendor que guardo somente para Ele. Aquele que ao som de sua voz me fará estremecer, que de olhos baixo esperarei com o coração na boca. O Dominador que tomará conta do meu corpo e gozo. Que zelará pela minha plenitude pois assim Ele será pleno duas vezes. Entregarei a Ele meus sonhos, desvendarei meus desejos insanos e estarei assim ajoelhada esperando por uma ordem dele. Exultarei a cada beijo, a cada suspiro de satisfação Dele me reinventarei para sempre o surpreender e satisfazer, mas isso ainda é só sonho... Sonho... Sonho...

Nenhum comentário: