domingo, 22 de maio de 2011

Domingo

Como não ando conseguindo postar no blog (esse texto está no Facebook) e ainda não descobri qual a razão. Estou usando esse recurso. Passei esses últimos dias me analisando. Tentando entender o que se passa comigo. Gosto de me sentir submissa, mas não sou sempre submissa, aliás ao meu ver, não tem como uma mulher ser submissa sempre, mulher ou homem. Talvez para um dominador seja mais simples ser o dominante sempre. E digo TALVEZ, por não saber como isso se daria no dia a dia. Falando como submissa, ou seja por experiência própria, não tem como dizer amém a tudo. Submissão tem a ver com entrega a determinada pessoa, a uma determinada situação. Situação essa onde está claro o papel de cada um dos interessados, em um ambiente restrito. Mesmo quando se extrapola um derterminado ambiente essa relação se mantêm por determinadas normas e condutas. Mas voltando a falar em vidar submissa, penso que há diferenças entre ser e estar submissa. Ser é viver isso cotiadianamente e estar é vivenciar isso quando se pode ou se pertence a alguém. Acho que estou muito complicada, mas tudo bem nem sempre entendo o que estou escrevendo mesmo!!! Melhor parar por aqui.

Nenhum comentário: