quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Sonho



Aqui no meu canto,

no meu isolamento,

me pego pensando em tudo

o que poderia ter sido,

em tudo o que não será.

E por fim desisto,

desisto de sonhar e mesmo pensar.

Entrego os pontos.

Fecho o livro e sigo em frente.

Não há dor ou mágoa,

só um capítulo terminado.

Sigo, nem sei para onde

e nem como, mas sigo.

Não há lágrimas,

elas secaram ao vento.

Carrego a dor sufocada,o desalento.

Sigo por caminhos conhecidos por ti,

mas nem por isso percorridos...

Não olho para trás

porque posso fraquejar.

Sinto ainda tuas mãos,

teu cheiro,

mesmo agora tão distante...

Sigo me forçando a esquecer.

Era só um sonho

mais nada.

Nenhum comentário: